O ser humano tende a se manter na zona de conforto e intuitivamente procura permanecer onde lhe parece seguro. Então quais são as alternativas para se obter sucesso quando queremos que as pessoas se comprometam a dar as suas contribuições para melhorar processos, atingir metas, desenvolver produtos alinhados com as estratégias organizacionais e manter a qualidade do trabalho e a motivação frequente? 

Cinco premissas respondem a esta questão: 

  • Premissa número 1: Identificar o que gera sentido para os propósitos de cada um, que estejam relacionados com as estratégias da organização. Se o profissional não perceber o valor agregado, ele não se comprometerá.  
  • Premissa número 2: Identificar os focos de resistência e o que a está causando, para depois tratar de fato nos comitês responsáveis pela mudança.  
  • Premissa número 3: Definir responsáveis pelo acompanhamento e a gestão de mudança.  
  • Premissa número 4: Defina e envolva Stakeholders, partes interessadas no sucesso dos projetos.  
  • Premissa número 5: Treine as pessoas com a frequência que julgar necessária e contrate programas de Coaching. 

O processo de Coaching também tem a possibilidade de mobilizar estados emocionais positivos e conduzir as pessoas que participam do processo para aprendizados comportamentais completamente novos e facilitadores de estados de felicidade e autoconfiança. Quando realizado dentro das empresas, os profissionais conseguem com mais facilidade modificar o clima organizacional quando este ambiente não é saudável. 

Todo treinamento precisa estar atrelado a estratégias da organização e aos gaps de competências conhecidos para que os programas de treinamento sejam bem-sucedidos. Porém não basta assegurar a qualidade dos programas, é preciso que a metodologia de transferência de conhecimento assegure a repetição e o binômio: Teoria e Prática. O cérebro gera relevância e guarda as informações quando estas aparecem repetidas vezes no processo de aprendizagem e as armazenam na memória de curto prazo, também conhecida como memória do trabalho. Este mecanismo permite acesso rápido quando precisamos tomar decisão. 

Esses e outros temas são abordados no livro Coaching & Neurociência – Desenvolvendo Líderes Excepcionais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *